quarta-feira, 26 de setembro de 2012


CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL É GARANTIA DE LUTA PELOS SAPATEIROS
A organização sindical é fundamental para que os direitos dos trabalhadores sejam defendidos e que, principalmente, sejam garantidos. O custo do funcionamento do sindicato e das campanhas salariais é alto e custeado pela contribuição assistencial da categoria. Porisso, é importante que o trabalhador contribua com o sindicato.
Além do atendimento diário na sede do Sindicato, onde o trabalhador é orientado sobre seus direitos previdenciários, trabalhistas e defendido quando é agredido em sua condição de operário ou de cidadão, as campanhas salariais exigem muito esforço e mobilização.
O Sindicato precisa da Contribuição Assistencial para fazer frente aos gastos e enfrentar de igual para igual a força dos patrões que têm um sindicato também custeado com as mensalidades e contribuições das fábricas.
Na duas últimas campanhas salariais, quando o Sindicato dos Sapateiros do Município de Franca conseguiu aumento real, aumento do piso salarial e avanço em direitos como PLR, Abono Escolar, Seguro de Vida e Direitos às Gestantes, muito foi investido: carros de som, mobilização e boletins. Mais de 80 militantes estiveram envolvidos nas mobilizações e assembleias na porta das fábricas.
PATRÕES SUSTENTAM SEU SINDICATO
O Sindifranca - Sindicato dos Patrões recebe das fábricas associadas, o dobro do que é a contribuição assistencial do trabalhador. O Sindicato patronal recebe dinheiro dos donos de fábricas para se organizar contra o trabalhador. É preciso que o trabalhador faça o mesmo, fortalecendo o seu Sindicato.
O Sindicato da Indústria recebe R$ 32,50 por cada funcionário que a fábrica associada tem. Além disso, a fábrica não associada ao Sindicato patronal paga R$ 47 por cada empregado. Com isso, consegue recursos para se mobilizar contra as ações dos sapateiros.
O Sindicato dos Sapateiros do Município recebe metade do que o Sindicato patronal. A contribuição sindical dos sapateiros é  no valor de R$ 17,40.
Você não acha que vale a pena por tudo que o Sindicato faz e pode fazer pela categoria?
Os patrões se uniram para trabalhar contra o pagamento da PLR - Participação nos Lucros e Resultados e do Abono Escolar. Também são contra aumento real e reajuste do piso salarial.
Temos que estar organizados para enfrentar tudo isto na Campanha Salarial 2013. Portanto: Participe! Contribua com o Sindicato da sua categoria!

TRABALHADOR QUE SE ASSOCIA AJUDA O SINDICATO A DEFENDÊ-LO

A organização sindical é fundamental para que os direitos dos trabalhadores sejam defendidos e que, principalmente, sejam garantidos. O custo do funcionamento do sindicato e das campanhas salariais é alto e custeado pela contribuição assistencial da categoria. Por isso é importante que o trabalhador contribua com o sindicato.
Além do atendimento diário na sede do Sindicato, onde o trabalhador é orientado sobre seus direitos previdenciários, trabalhistas e defendido quando é agredido em sua condição de operário ou de cidadão, as campanhas salariais exigem muito esforço e mobilização.
O Sindicato precisa da Contribuição Assistencial para fazer frente aos gastos e enfrentar de igual para igual a força dos patrões que têm um sindicato também custeado com as mensalidades e contribuições das fábricas.
Na duas últimas campanhas salariais, quando o Sindicato dos Sapateiros do Município de Franca conseguiu aumento real, aumento do piso salarial e avanço em direitos como PLR, Abono Escolar, Seguro de Vida e Direitos às Gestantes, muito foi investido: carros de som, mobilização e boletins. Mais de 80 militantes estiveram envolvidos nas mobilizações e assembleias na porta das fábricas.
PATRÕES SUSTENTAM SEU SINDICATO
O Sindifranca - Sindicato dos Patrões recebe das fábricas associadas, o dobro do que é a contribuição assistencial do trabalhador. O Sindicato patronal recebe dinheiro dos donos de fábricas para se organizar contra o trabalhador. É preciso que o trabalhador faça o mesmo, fortalecendo o seu Sindicato.
O Sindicato da Indústria recebe R$ 32,50 por cada funcionário que a fábrica associada tem. Além disso, a fábrica não associada ao Sindicato patronal paga R$ 47 por cada empregado. Com isso, consegue recursos para se mobilizar contra as ações dos sapateiros.
O Sindicato dos Sapateiros do Município recebe metade do que o Sindicato patronal. A contribuição sindical dos sapateiros é  no valor de R$ 17,40.
Você não acha que vale a pena por tudo que o Sindicato faz e pode fazer pela categoria?
Os patrões se uniram para trabalhar contra o pagamento da PLR - Participação nos Lucros e Resultados e do Abono Escolar. Também são contra aumento real e reajuste do piso salarial.
Temos que estar organizados para enfrentar tudo isto na Campanha Salarial 2013. Portanto: Participe! Contribua com o Sindicato da sua categoria!

A QUEM INTERESSA O ENFRAQUECIMENTO DO SINDICATO?
Quando o trabalhador deixa de pagar a contribuição assistencial está enfraquecendo a única força que ele tem para lutar com por seus direitos. O não pagamento da Contribuição Assistencial serve, literalmente, para enfraquecer a atual estrutura sindical, uma vez que suprime receita do nosso Sindicato dos Sapateiros do Município de Franca.
A pergunta que se faz é: a quem interessa um sistema sindical com reduzido poder de mobilização por insuficiência de recursos?
É obvio que a queda provoca o enfraquecimento do Sindicato, já combalido por toda forma de ataques dos pelegos do outro Sindicato que não mais representa a categoria. Enfraquecer o nosso Sindicato certamente colocará os trabalhadores em condições precárias, no que diz respeito à manutenção dos direitos adquiridos e nas relações trabalhistas com os empresários.
A campanha é de má fé: tem a única finalidade de fortalecer os patrões que continuam fortes com seu Sindicato recebendo as contribuições dos donos de fábricas.
Quem tem interesse no desmantelamento da estrutura sindical da categoria dos sapateiros? Com certeza não são os trabalhadores francanos.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012


PRAZO PARA FÁBRICAS PAGAREM PLR TERMINA DIA 25 DE OUTUBRO
Termina no próximo dia 25 de outubro, uma terça-feira o prazo para que as fábricas paguem o correspondente à Participação nos Lucros e Resultados - PLR. Nas negociações da Convenção Coletiva de 2012 o Sindicato conseguiu o aumento do valor com base em 94 horas (o pagamento de 2011 foi feito com base em 90 horas, acima do que foi em 2010, quando foram 84 horas).
O Sindicato continua com sua meta de fazer com que os sapateiros recebam a PLR com base em 150 horas e isso será defendido mais uma vez nas negociações com os patrões para o dissídio coletivo em 2013.
O pagamento da PLR já teve a sua primeira parcela paga em maio e os trabalhadores que tiverem dúvidas podem procurar o Sindicato e se informarem. As indústrias não podem deixar de fazer o pagamento da PLR sob pena de multa.

SEDE NOVA DO SINDICATO OFERECE CONFORTO E SERVIÇOS AOS ASSOCIADOS
Depois da mudança e de todas as adaptações necessárias, a nova sede do Sindicato dos Sapateiros do Município de Franca funciona a todo vapor em seu novo endereço. Ela está instalada em amplo prédio, com toda estrutura de atendimento aos associados oferecendo todos os serviços necessários para as garantias dos seus direitos. A nova sede está localizada na Rua Carmem Irene Batista, 2667, Jardim Samello (paralela à Avenida Hélio Palermo). O telefone da sede administrativa do Sindicato é 3723-4847. O atendimento público é feito das 7h30 às 18h de segunda a sexta-feira.